Nossos Atletas

dreamIAGOARA em KAMBEBA = Caçador da Floresta.
Seu nome de registro = DREAM BRAGA DA SILVA

Dream foi o primeiro ouro da primeira seletiva na primeira aldeia. Ele é um arqueiro canhoto. Sempre foi bem humorado, centrado, e cheio de vontade e foco. Ele é fluente em sua língua nativa, o Kambeba. Dream também nunca pensou em desistir.

Ele era o caçador da floresta em sua aldeia e sempre foi o jovem que teve mais paciência com o processo das mudanças na cidade de Manaus. Dream virou história em quadrinhos no Jornal Estadão, antes mesmo de ser convocado para a Seleção Brasileira, em dezembro de 2014. Hoje se destaca entre os melhores atletas do país e é uma promessa nacional para a Rio 2016.

 


 

INHA QUIRA em KAMBEBA = Coração
Seu nome de registro = NELSON SILVA DE MORAES

inhaInha foi ouro nas seletivas da aldeia kambeba ainda com 13 anos de idade. Ele sempre se destacou como um arqueiro precoce. Com muito talento, veio ser reconhecido na primeira semana de treino na cidade onde ganhou ouro nos jogos escolares brasileiros. Teve fácil adaptação aos treinos na vila olímpica e na escola La Salle, onde ganhou bolsa de estudo.

Colocado à prova entre arqueiros de todo o país, Inha conquista mais um ouro no Brasileiro em 2014 e no início de 2015 foi convidado a passar um mês junto à Seleção Brasileira sob os olhares do técnico italiano Renzo Ruelle.

Hoje Inha cursa a 9ª série do ensino fundamental. Inha vai às seletivas no Rio de Janeiro, em meados de abril 2015, que visa o mundial dos EUA.

 


 

jardel

 

WUANAIU em KAMBEBA = Pássaro socó.
Seu nome de registro = JARDEL CRUZ GOMES

Jardel foi ouro nos Jogos Indígenas do Amazoans em 2013. Na sua aldeia kambeba ainda com 16 anos, sonhava ser médico por inspiração em um avô curandeiro. Jardel teve boa adaptação aos treinos do arco olímpico e ótima conduta na escola, mas sentiu-se sobrecarregado e na metade do ano quis desistir… é um diamante bruto a ser lapidado. Jardel vai às seletivas no Rio de Janeiro, que visa o mundial dos EUA em junho deste ano.

 


 

 

MUI PIRUATA em KAMBEBA = Arco Iris.
Seu nome de registro =ANDERSON SANTOS DA COSTA

arco_irisFoi medalha de ouro nos jogos indígenas. É dono de uma energia brilhante e alegre. O arco-íris teve sua passagem pelo projeto como uma flecha. Um ano antes de todos jovens se mudarem para a cidade, Piruata, com 15 anos voltou para a aldeia para casar com uma jovem indígena de 14… Apesar disso, veio para as seletivas em Manaus e foi um dos selecionados pelo técnico a compor o time.

 


 

 

aguadoceIiiseen em BARÉ = Agua Doce
Seu nome de registro = JOSIEL PAULINO

Garoto Baré que ganha medalhas nos jogos indígenas, nos jogos estudantis e nos jogos abertos.  Josiel declinou no arco recurvo e ganhou do técnico sua grande chance no arco composto.

Em Manaus, levou a cabo o supletivo e concluiu seu ensino fundamental às duras penas. Josiel voltou aos treinos e no campeonato brasileiro medalhou em ouro, no arco composto.

 


 

 

YWYTU em KARAPÃNA = Vento
Seu nome de registro = GUSTAVO PAULINO DOS SANTOSvento

A medalha indígena de ouro veio primeiro pela prática do futebol e depois pelas flechas. YwYtu é um jovem herdeiro da força física dos karapãnos com a disciplina e vontade de um atleta.

Nos estudos segue a mesma rigidez dos treinos. Gustavo tem muito talento, disciplina e vontade. Ele também vai às seletivas no Rio de janeiro que visa o mundial dos EUA, em abril 2015.

 


 

 

gaviaoWYRAUASSU em KARAPÃNA = Gavião
Seu nome de registro = GUIBSON PAULINO DOS SANTOS

Wyrauassu conheceu cedo a dificuldade da cidade, pois fez o ensino médio em Manaus, antes do projeto. Karapãno da mesma família de arqueiros treinados pelo pai.

Wyrauassu ganhou bolsa integral na Faculdade La Salle, em Manaus e treina na Vila Olímpica.


 

 

 

YACI em KARAPÃNA = Lua
Seu nome de registro = GABRIELA PAULINO DOS SANTOSlua

Esta Lua pensou em desistir no início, mas ficou por perceber a chance única de mudança evolutiva que a vida lhe ofertara. Com muito talento, ela seguiu e ganhou medalhas de prata e bronze em competições importantes. Integra a seleção amazonense de tiro com arco.